Portugal 18 outubro, 2019

Forte São Jorge de Oitavos: uma viagem pela história das fortificações da Costa em Cascais!

Em nosso tour por Cascais, vamos agora para o Guincho, para mostrar o Forte de São Jorge de Oitavos! Construído por D. João IV entre 1642 e 1648, após a restauração da independência de Portugal, o forte destinava-se ao complemento da defesa da barra do rio Tejo. Sua função era prevenir desembarques no litoral entre a praia do Guincho e a praia da Guia.

Estrutura do Forte

De planta retangular e apoiado sobre a falésia, o Forte São Jorge de Oitavos é circundado por um muro ameado com escadas de acesso interiores. No centro, localizam-se as dependências de apoio, abobadadas, e a cisterna.

O pórtico merece destaque pela sua riqueza decorativa, em uma estrutura de linhas curvas. A inscrição epigráfica sobre o portão de Armas, diz:

“O MUITO ALTO E MUITO PODEROZO / REY D JOÃO O IIII DE PORTUGAL. NOSO SENHOR Q[UE] DEUS GUARDE MANDOU FAZER ESTA FORTIFICAÇÃO SENDO GOVERNADOR DAS ARMAS REAIS D. ANº [ANTÓNIO] LUIS DE MENEZES, Q[UE] SE PRINCIPIOU EM 9 DE M[A]IO DE 1642 E SE ACABOU EM A ERA DE 1648”

Artilharia

O Forte São Jorge de Oitavos destinava-se ao abrigo de pequenas guarnições, especialmente de artilharia, contendo quatro peças “boca de fogo”. A sua lotação normal era composta por 1 cabo, 3 artilheiros e 18 soldados do Regimento de Artilharia da Corte, que garantiriam a segurança do material e das instalações.

Classificado como Imóvel de Interesse Público, o edifício do Forte São Jorge de Oitavos foi cedido à Câmara Municipal de Cascais pela Direção-Geral do Património do Estado, em 1999, para tornar-se um núcleo museológico.

Sala 1

As duas primeiras salas deste centro interpretativo relembram histórias ocorridas ao longo do tempo e que marcaram a vida de quem ali residiu e esteve ao serviço da defesa da linha de costa, em tempos de guerra ou de paz. 

Sala 2

Na segunda sala de exposições são também abordados temas relacionados com o desenvolvimento da artilharia e dos fardamentos, recorrendo-se a réplicas de uniformes e a gravuras antigas, bem como instrumentos que eram utilizados no antigo paiol e no serviço das bocas-de-fogo.

Sala 3

A terceira sala é destinada à realização de exposições temporárias, privilegiando-se temas relacionados com a história e vivências do Forte de São Jorge de Oitavos ou com a história de Cascais.

Encerramos aqui a nossa visita ao Forte São Jorge de Oitavos, um local perfeito para conhecer a história da fortificação e da defesa da Costa! 

Aproveite para assistir mais belíssimas imagens do Forte São Jorge de Oitavos clicando no botão abaixo!

Assine Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber as nossas últimas notícias sobre moda.