Monumentos de Portugal 19 julho, 2019

Conheça o romântico Chalet da Condessa d’Edla

Localizado de forma estratégica a poente do Palácio da Pena na Serra de Sintra, o Chalet foi construído a mando do rei-consorte D. Fernando II para Elise Hensler, a Condessa d’Edla, cantora lírica por quem se apaixonou e viria se a casar em segundas núpcias em 1869, 16 anos depois da morte da rainha D. Maria II. 

Na segunda metade do século XIX, o Chalet da Condessa d’Edla foi construído inspirado no modelo dos Chalets Alpinos, então em voga na Europa. É um edifício com uma forte carga cênica segundo o espírito romântico da época, caracterizado pela alvenaria exterior imitando tábuas de madeira sobrepostas e pelo uso decorativo da cortiça nas ombreiras das portas, janelas, telhado e varandas. Troncos de árvore aparecem adossados às fachadas para suporte de trepadeiras.

   

O jardim que envolve o Chalet integra exóticas coleções botânicas provenientes de todo o mundo, planejadas pessoalmente pelo rei e pela condessa. A Feteira da Condessa é um dos locais mais exóticos do jardim, onde foram cuidadosamente introduzidos fetos arbóreos da Austrália e da Nova Zelândia, criando um cenário romântico.

   

A proximidade de pedras de granito monumentais, inseridas no jardim, e as vistas para o vale, o mar, o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros e a Cruz Alta, engrandecem o conjunto paisagístico.

O Jardim e Chalet da Condessa d’Edla foram classificados como Imóvel de Interesse Público em 1993, integrando-se na Paisagem Cultural de Sintra, classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade desde 1995.

O visitante contempla uma cópia fiel do chalet original, após um primoroso trabalho de restauro na sequência do incêndio de 1999, cujas chamas quase o devoraram integralmente.

   

 

O piso térreo tem 10 portas e 12 janelas e constitui-se pela sala de entrada, sala das heras, casa de jantar, cozinha e escadaria central.

Todas as divisões são ricamente decoradas. Destacam-se as pinturas murais, os azulejos e uso exaustivo de cortiça como elemento ornamental.

 

Sala de Entrada

A grande Sala de Entrada era o espaço de acesso ao Chalet do rei D. Fernando e da Condessa d’Edla, assim como dos seus visitantes. Este de passagem, mas também de repouso, que destaca-se pela profusão de pinturas murais de padrão abstrato em azul e vermelho, sobre um fundo ocre (nas zonas onde o incêndio de 1999 não destruiu a pintura mural, alterou a cor de fundo para um rosa velho por ação das altas temperaturas). 

   

Sala das Heras

Digna de referência é a decoração da Sala de Estar, conhecida como Sala das Heras, onde quatro troncos de hera em estuque finamente modelado sobem pelos quatro cantos das paredes e entrelaçam suas ramagens repletas de folhas. 

   

Casa de Jantar

A Casa de Jantar tem paredes e teto revestidos de painéis embutidos com entalhes de inspiração árabe feitos de cortiça e madeira pintada, conferindo-lhe o espírito mourisco da Serra de Sintra.

O mobiliário consistia em dois aparadores, uma mesa extensível para refeições, diversas cadeiras e duas pequenas mesas ovais, tudo em carvalho entalhado, num estilo que não obstante ser sofisticado fazia referências ao mobiliário rural alpino.

 

 

   

 

Cozinha

Destaca-se no piso térreo a cozinha, toda forrada de azulejos brancos e azuis em formato de losango.

A cozinha contém um forno e um pequeno lavatório. Sobre a mesa de madeira encontram-se tachos, uma chocolateira e uma terrina e pratos do serviço encomendado por D. Fernando à casa sevilhana Pickman & Company.

   

Escadaria

A escadaria é um elemento de grande importância, não só por se encontrar no único espaço de pé-direto duplo, mas por ser o elemento central do Chalet, em torno do qual todo o espaço interior se estrutura. 

Decorada em estuque pintado com motivos arábicos, possui corrimão e balaustres finamente trabalhados, de inspiração Tirolesa. 

No patamar de descanso das escadas centrais, a meio piso, encontram-se pintadas as armas de D. Fernando II (Saxe- Coburgo e de Portugal), o único elemento que revela que o Chalet é uma casa real e não apenas uma construção lúdica baseada numa casa de campo. 

E no fim da escadaria, nos deparamos com uma pintura arcádica, representando dois pastores tocando flauta.

 

   

   

 

O andar superior foi construído em formato de cruz e possui 8 portas e 12 janelas. Neste andar, encontramos o quarto principal, voltado para o Palácio da Pena, o quarto de vestir da Condessa e o quarto de vestir do rei.

 

Quarto Principal (Quarto de Cama)

Este foi o quarto do rei D. Fernando e da Condessa d’Edla, e apenas desta após a morte do monarca em 1885 e até à nacionalização da propriedade da Pena em 1910 – ainda assim um período de 25 anos, mais longo do que o período em que a Condessa vivenciou o Chalet com o rei. 

A cama que se expõe é, tal como a original, um leito à francesa, ou seja, de casal. Entre muitas outras peças, encontravam-se aqui duas mesas-de-cabeceira, uma chaise-longue e diversas cadeiras. 

   

 

Quarto de Vestir da Condessa

O Quarto de Vestir da Condessa D’Edla manteve a decoração original, muito em voga na década de 60 do século XIX e recentemente restaurada: uma delicada pintura mural imitando rendas sobre um fundo azul. A condessa tinha neste quarto diversos móveis, entre eles um toucador com espelho, cadeiras e um cabide.

   

Quarto de Vestir do Rei

Assim como na Casa de Jantar, o Quarto de Vestir do Rei D. Fernando possui as paredes e teto forrados por painéis embutidos de cortiça recortada em padrões decorativos. Este foi inicialmente pintado em trompe l’oeil simulando um acolchoado em capitoné, sendo posteriormente encoberta pelo revestimento em cortiça. 

O rei tinha aqui diversos objetos, entre os quais uma escrivaninha e um grande guarda-roupas com espelho. Na falta de um objeto semelhante para a reconstituição da sala optou-se por substituí-lo por um espelho romântico.

   

 

Influenciados pelo espírito romântico da época, D. Fernando e a Condessa d’Edla, idealizaram uma das zonas mais idílicas e pitorescas dentro de aquele que é considerado o maior e mais emblemático parque romântico alguma vez concebido em Portugal.

Quando visitar a Serra de Sintra, não deixe de incluir este encantador refúgio em seu roteiro.

 

Conheça este encantador monumento histórico da Serra de Sintra também em nosso vídeo

Assine Nossa Newsletter

Inscreva-se para receber as nossas últimas notícias sobre moda.